Ação de combate ao Aedes Aegypti é realizada na Escola Jesus Pequenino

Na luta contra o Aedes Aegypti, desde o início da epidemia, o município de Gravatá, no Agreste, vem realizado ações para combater o mosquito transmissor das Arboviroses – doenças transmitidas pelas picadas dos insetos. Por isso, nesta quarta-feira (9), não podia ser diferente, os estudantes das escolas municipais Jesus Pequenino e Paulo Bezerra (Rotary), participaram de mais uma ação preventiva. A iniciativa, realizada no bairro Nossa Senhora das Graças, contou com a participação das equipes da Defesa Civil de Gravatá e de Pernambuco, além dos Bombeiros e Secretarias de Saúde e Educação.

O interventor do município, Mário Cavalcanti, ao lado da secretária de Saúde, Adelaide Caldas, acompanhou as apresentações e falou para os alunos sobre os esforços da Prefeitura de Gravatá no combate ao mosquito. “Estamos passando por mais uma escola e, consequentemente, por mais uma comunidade para trabalhar a prevenção das Arboviroses. Nosso intuito é orientar, principalmente, os estudantes. Crianças são multiplicadores da informação e, por isso, elas podem ajudar a disseminar a informação para que, juntos, possamos sair desta situação desconfortável que todo o Estado está passando”, disse ele, ao destacar que, na cidade, foi criado um ambulatório para cuidar das pessoas doentes. “Porém, é necessário prevenir para que possamos reduzir até acabar com a demanda da Dengue, Zika e Chikungunya”, enfatizou.

Além de orientar os estudantes e pais que participaram da ação sobre as formas de combater o mosquito Aedes Aegypti, a equipe da Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros passaram ao público orientações de segurança e dicas para evitar o desperdício e economizar água.

Para a estudante do 5º ano do Ensino Fundamental, da Escola Paulo Bezerra, Julia Guedes, estas ações de prevenção contribuem no conhecimento dos estudantes. “Eu achei importante porque aprendemos que não devemos deixar água parada em casa, principalmente, no banheiro, onde tomamos banho e em alguns lugares acumulam a água”, disse.

Ana Cláudia Oliveira, mãe do estudante, Wanderson Elias, do 2º ano do Ensino Fundamental, avaliou a ação como positiva. “Bom seria que essa aula diferente acontecesse mais vezes. Essas dicas de evitar o desperdício me chamou atenção. Com essa falta d’água, na minha casa, por exemplo, enchemos baldes e deixamos a água armazenada. Porém, tudo fica bem fechado para evitar o desperdício e os mosquitos”, destacou.

Após as apresentações, a equipe da Unidade de Saúde da Família Nossa Senhora das Graças realizou uma inspeção nas residências próximas à Escola Jesus Pequenino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *